quinta-feira, julho 06, 2006

Sensações, espero que sejam só sensações...

Estranha sensação esta que me persegue, estranha não, horrível!!
É triste sentir que temos tudo e de um momento pro outro..... foi-se. Não sei porquê mas parece que não vou voltar a ter o que perdi, é essa sensação que me assombra.
O jogo do "puxa e empurra" aplica-se em mim, mas é mais parecido com o "agarra e solta", não que a minha vontade seja a de soltar, mas torna-se difícil manter algo preso contra sua vontade.


Já alguém conseguiu abraçar areia?
Pois eu não e ao que parece nunca hei-de conseguir....
Triste, fico triste, por tar só.
Não consigo ter nos braços o que mais gosto,
quem mais gosto.
Ao que parece tornou-se a minha areia,
aquela coisa impossivél de agarrar.
Triste, fico triste....
Não te tenho nos meus braços...


"O início e o fim do amor podem ser reconhecidos pela estranha sensação que sentes quando estás sozinho." - Jean de La Buryère

Já senti uma vez, tal como disse atrás "Triste, fico triste, por tar só.", espero não me sentir só novamente...

2 Comments:

Blogger Monique Mendes said...

Só nunca estarás! Há sempre os amigos, esses que nunca vão!
Se isso que dizes não voltar é porque nunca o tiveste, porque o que se tem se for teu voltará!
A areia não se agarra, deixa-se cair livremente e fica na memória! A areia não se perde, fica sempre ao nosso lado, nem que seja apenas ao lado!
"O que não nos mata torna-nos mais fortes" - Nietzsche
Abraço

7:25 da tarde  
Blogger ana paula said...

Não estás só.
Não foste o único a criar um refúgio de vida perfeita.
Não foste o único a tomar como teu alguém que nunca o foi.
Não foste o único a tentar alimentar uma veia que de tão seca nem sequer existe.
Não serás o único a caminhar com os olhos postos num passado fictício - Infelizmente, eu também sigo esse trilho...
Resta-nos deixá-los ir...
Resta-nos deixá-los regressar ao cais de ilusões daonde nunca deveriam ter desembarcado.


Beijinho grande
Estou contigo!

5:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home